DNVGL.com.br

HAZOP - Hazards and Operability Study

Estudo de Perigos e Operabilidade - visa identificar os perigos e os problemas de operabilidade de uma instalação de processo. Essa metodologia é baseada em um procedimento que gera perguntas de maneira estruturada e sistemática através do uso apropriado de um conjunto de palavras-guia.

Contate-nos

Gostaria de mais informações?

Sim, por favor
SHARE:
PRINT:
iBUild -Future of Management Systems

HAZOP - Hazards and Operability Study 

A técnica denominada HAZOP - Estudo de Perigos e Operabilidade - visa identificar os perigos e os problemas de operabilidade de uma instalação de processo. Essa metodologia é baseada em um procedimento  que  gera  perguntas  de  maneira  estruturada  e  sistemática  através  do  uso apropriado de um conjunto de palavras-guia.

O HAZOP (hazard and operability studies) - estudos de perigos e operabilidade - é um procedimento formal e efetivo para a identificação de perigos em unidades industriais, sendo mundialmente o mais utilizado, e consta das seguintes etapas:

  • Identificação dos desvios de processo;
  • Determinação das causas básicas possíveis dos desvios;
  • Determinação dos efeitos (consequências) potenciais dos desvios;
  • Identificação dos modos de detecção dos desvios existentes;
  • Identificação das proteções para evitar a ocorrência dos desvios;
  • Avaliação dos riscos dos cenários acidentais;
  • Definição de recomendações (medidas mitigadoras) visando reduzir os riscos a níveis aceitáveis;
  • Relatório.

A técnica visa identificar os perigos e os problemas de operabilidade de uma instalação de processo. Sua metodologia é baseada em um procedimento qualitativo, que gera perguntas de maneira estruturada e sistemática através do uso apropriado de um conjunto de palavras-guia.

O objetivo de um HAZOP é investigar de forma minuciosa e metódica cada segmento de um processo, visando descobrir os possíveis desvios das condições normais de operação, identificando as causas responsáveis por tais anormalidades e as respectivas consequências, em diferentes pontos do sistema (nós de estudo). Desta forma, procura propor medidas para eliminar ou controlar o perigo destes pontos. 

O enfoque está tanto para as questões de segurança, identificando os perigos que possam colocar em risco os operadores e os equipamentos, bem como os problemas da operabilidade, que podem afetar a eficiência do processo produtivo, o meio ambiente e a qualidade do produto.