DNVGL.com.br

Estímulo à cultura de segurança de alimentos desponta como importante aliada para a indústria global

Food Safety

O Blog Duas Rodas realizou entrevista com Juliani Kitakawa, nossa Gerente de Alimentos & Bebidas, sobre o desenvolvimento e o fortalecimento da cultura de segurança de alimentos.

Uma grande parte das indústrias de alimentos em todo o mundo, do menor porte às grandes corporações multinacionais, seguem em certo grau práticas seguras de manipulação de alimentos. Essas práticas têm, de um modo geral, mantido a maioria dos alimentos seguros para o consumo humano. Mas ainda são constatados desvios de boas práticas, mesmo em empresas que têm sistema de gestão de segurança de alimentos. Estas falhas, na maioria dos casos, envolvem comportamento humano. E, como pessoas estão envolvidas, um caminho que tem ganhado força para sanar estes desvios é o de estimular o desenvolvimento de uma cultura de segurança de alimentos nas empresas.

“Mesmo empresas que possuem seu sistema de gestão certificado por uma norma internacional ainda apresentam desvios de boas práticas, como a porta aberta que facilitou o acesso de pragas, o descumprimento de procedimento de higiene pessoal (por exemplo, lavagem de mãos incorreta), descarte incorreto de resíduos, negligência na supervisão, priorização da produtividade em detrimento da higiene, etc. Esses desvios têm como causa principal, na grande maioria das vezes, o comportamento inadequado das pessoas, demonstrando baixo nível de maturidade na cultura de segurança de alimentos”, afirma Juliani Arimura Kitakawa, gerente de Alimentos e Bebidas da DNV GL - Business Assurance, responsável pelas operações de certificações, treinamentos e programas de auditoria para os clientes da área de alimentos e bebidas.

O tema é recente, segundo ela: despontou nos anos 2000 e ganhou mais força após 2010, com a divulgação do livro “Cultura de Segurança Alimentar: Criando um Sistema de Gestão de Segurança Alimentar Baseada no Comportamento”, de Frank Yiannas, e com a Conferência da Global Food Safety Initiative (GFSI), que explorou o assunto em 2011. 

No 2º semestre do ano passado, a GFSI, uma colaboração global voltada para o setor dedicada ao avanço da segurança de alimentos para o consumo humano, divulgou um Position Paper sobre Cultura de Segurança de Alimentos, resultado de 18 meses de um trabalho que reuniu 35 especialistas do mundo todo. O projeto teve a proposta de desenvolver “um documento prático para ajudar os profissionais da indústria alimentícia a estabelecer e manter uma cultura de segurança alimentar dentro de suas respectivas organizações”. 

Na apresentação do documento, a GSFI divulgou a definição de cultura de segurança de alimentos refinada pelo grupo de trabalho a partir da literatura existente e de práticas já utilizadas, como “valores compartilhados, crenças e normas que afetam a mentalidade e o comportamento em relação à segurança alimentar em toda a organização”. 

Para conferir a matéria completa, clique aqui


Fonte: Blog Duas Rodas