DNVGL.com.br

Breadcrumbs

ISO 45001 e OHSAS 18001

Com base em nossas auditorias de OHSAS 18001 realizadas de Janeiro de 2016 à Outubro de 2017, fizemos uma breve análise para entender os principais pontos críticos e fornecer orientações. Aqui estão alguns dos pontos principais a serem abordados ao trabalhar com a ISO 45001.

Contate-nos

Precisa de ajuda com a transição?

Contate-nos!
SHARE:
PRINT:
Workers outside skyscraper

Com base nos dados de auditorias da OHSAS 18001 durante esses 22 meses, nós utilizamos nossa ferramenta de benchmarking, LuminaTM, para entender em quais áreas as empresas devem estar cientes ao trabalhar com a migração para a ISO 45001. 

Vantagens de uma nova norma 

A OHSAS 18001 foi, por muitos anos, a norma de Sistema de Gestão internacionalmente reconhecida para Saúde e Segurança Ocupacional (SSO). Foi utilizada por milhares de organizações em mais de 130 países. A ISO 45001 utiliza a Estrutura de Alto Nível (High Level Structure - HLS), que garante a compatibilidade aprimorada com outras normas ISO de sistema de gestão. Ela irá substituir a OHSAS 18001, que será retirada. Um período de 3 anos foi acordados entre as partes interessadas relevantes para a migração dos certificados OHSAS atuais. A decisão da ISO  de desenvolver uma norma de sistema de gestão de SSO é bem-vinda, pois aumentará o reconhecimento internacional e a adoção global da norma. Além disso, garante a consistência e o envolvimento mais amplo das partes interessadas no processo de revisão.

As organizações precisarão se preparar e se adaptar aos requisitos novos e revisados antes de migrarem da OHSAS 18001 para a ISO 45001. Como contribuição para esta preparação, analisamos as estatísticas de nossas contas, utilizando o Lumina, para encontrar áreas críticas. Descobrimos que o controle Operacional, a avaliação de riscos, os requisitos legais e a preparação para emergências estão entre as áreas com mais não conformidades críticas. 

Classificação das constatações

As estatísticas são baseadas em resultados de auditoria. Para efeitos desta análise, diferenciamos entre "todos os resultados" (tabela 1) e "não conformidades severas" (tabela 2). As não conformidades severas incluem o que nós, em termos de auditoria, chamamos de não conformidades maiores e menores, enquanto "todas os resultados" também incluem as observações e oportunidades de melhoria. Veja abaixo a definição das categorias das constatações:

  • Não conformidade maior: Uma não conformidade que afeta a capacidade do sistema de gestão de atingir os resultados pretendidos.
  • Não conformidade menor: Uma não conformidade que não afeta a capacidade do sistema de gestão de atingir os resultados pretendidos.
  • Observação: Uma observação não é uma não conformidade, mas algo que pode levar a uma não conformidade, caso não seja corrigida; ou uma condição existente sem evidências de suporte adequadas para verificar se constitui uma não conformidade.
  • Oportunidade de melhoria: Uma área e/ou processo de uma organização que pode atender ao requisito mínimo da norma, mas que pode ser melhorado.

As contatações mais severas estão relacionadas ao controle Operacional

Quase 70% das empresas apresentam não conformidades relacionadas ao controle operacional (tabela 1). Mais de 40% tiveram constatações severas (tabela 2). O controle Operacional é crítico para assegurar o bem-estar dos trabalhadores e também uma parte crucial da ISO 45001. O capítulo 8 da ISO 45001 estabelece os requisitos relevantes ao controle operacional e planejamento, e abrange várias medidas de controle necessárias para garantir que o sistema de gestão alcance os resultados pretendidos. O capítulo também cobre controles relacionados à aquisição, que também incluem contratados e processos terceirizados.

Identificação de perigos, avaliação de riscos e determinação de controles

As 2 constatações mais frequentes foram relacionadas à identificação de perigos, avaliação de riscos e determinação de controles. Mais de 56% tiveram constatações nesta área (tabela 1) e 30% tiveram constatações severas (tabela 2).  Isso indica que muitas empresas precisam de melhores processos para identificar, avaliar e mitigar os riscos. O foco em risco é aprimorado na ISO 45001, então as empresas devem ter esta área no topo de sua agenda. 
Na ISO 45001, as cláusulas relevantes para esta área são encontradas no capítulo 6.1. Além dos requisitos já existentes, a Estrutura de Alto Nível (High Level Structure - HLS) da ISO introduz foco em oportunidades e não apenas em perigos e riscos.

Preparação e resposta à emergência

Preparação e resposta à emergência está classificado como 3º no total de constatações (tabela 1), e o 4º em constatações severas (tabela 2). 45% tiveram constataçoes, enquanto 16.9% tiveram contatações severas nesta área. A capacidade de prevenir e estar preparado para incidentes e acidentes prevalece na ISO 45001.

Sobre as estatísticas

Utilzando nossa ferramenta de benchmarking, Lumina, nós analisamos os dados de auditoria dos clientes da DNV GL, mundialmente, certificados na OHSAS 18001 de Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional, auditados entre Janeiro de 2016 e Outubro de 2017.

LuminaTM é uma marca registrada da DNV GL. Para encontrar mais informações sobre o LuminaTM, acesse dnvgl.com.br/lumina

Top 10 accounts with findings
Table 1 : Top 10 accounts with all findings
Top 10 accounts with severe findings
Table 2 : Top 10 accounts with severe findings